Português   English   Español

Venezuelanos “garimpam” objetos preciosos em esgoto na capital

A busca por algum objeto de valor no Rio Guaire é saída para conseguir alimento para muitos cidadãos em meio à crise gerada pela ditadura comunista de Nicolás Maduro.

Muitos jovens passam o dia no Rio Guaire, um canal fétido que cruza toda capital da Venezuela, com a esperança de encontrar algo de valor.

Eles passam as mãos pela água rasa, virando o rosto para escapar do mau cheiro. Então se levantam, deixando os pedregulhos escorregarem pelos dedos, procurando por brincos, anéis ou qualquer outro pedaço de metal precioso que sirva para conseguir comida.

As imagens de venezuelanos pobres que comem de pilhas de lixo em Caracas já são símbolo da crise econômica no país, que já foi um dos mais ricos da América Latina.

Menos visíveis são os meninos e homens que vasculham as águas sujas do Guaire em busca de qualquer metal que possa ajudar a alimentar suas famílias. A água do canal é notoriamente imunda. Serve de dreno para a chuva que cai nas ruas, além de esgotos e resíduos industriais.

Todas as manhãs, os “garimpeiros” regressam ao Rio Guaire. Alguns enrolam a ponta dos dedos em fita adesiva para se proteger de cortes e infecções, ignorando os possíveis efeitos a longo prazo para a saúde de ficar naquela água suja durante horas por dia.

Jovem usa saco para reitar lama do fundo do Rio Guaire em Caracas e tentar achar objetos de valor (Foto: AP Photo/Ariana Cubillos)

Com informações de: (1)

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter