Português   English   Español

Venezuela rejeitou cooperar com Brasil em investigação de fraude

Venezuela rejeitou cooperar com Brasil em investigação de fraude

Autoridades da Venezuela rejeitaram o pedido de procuradores brasileiros para cooperar nas investigações sobre a fraude nas exportações e desvios milionários na PDVSA, estatal venezuelana do petróleo.

Em Porto Alegre, o Ministério Público Federal iniciou o inquérito sobre um esquema fraudulento que usava exportações de máquinas agrícolas brasileiras para lavar dinheiro. Parte dos recursos terminava em contas secretas na Suíça e, de lá, para offshores em nome de chavistas.

Segundo informações da Renova Mídia, investigadores suspeitam que a fraude chavista seja apenas “a ponta de um iceberg”. Novas análises, ainda sigilosas, indicam mais dois esquemas de fraude que repetem o mesmo padrão.

Durante a apuração, os procuradores brasileiros enviaram cartas rogatórias para Estados Unidos, Suíça e autoridades venezuelanas, na busca por detalhes sobre contas no exterior e o caminho do dinheiro. A Justiça americana aceitou a colaboração e repassou ao Brasil os dados das contas que encontrou.

O Ministério Público da Suíça também aceitou coletar extratos bancários e enviá-los ao País. Os donos das contas até entraram com um recurso na Justiça para bloquear a cooperação, mas foram derrotados em primeira instância. Para que os extratos cheguem ao Brasil, o trâmite legal ainda precisa ser completado.

No entanto, o pedido dos procuradores brasileiros para as autoridades venezuelanas jamais foi respondido, ainda que o inquérito tenha detectado fraude em contratos públicos de uma estatal e prejuízo para os cofres públicos venezuelanos.

 

Adaptado da fonte Estadão

Deixe seu comentário

Veja também...