Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Venezuela usa ouro de garimpeiros para burlar sanções dos EUA

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Venezuela usa ouro de garimpeiros para burlar sanções dos EUA

Com o derretimento da economia no país sul-americano, cerca de 300.000 garimpeiros da Venezuela invadiram um área de floresta rica em ouro para tentar fazer fortuna em minas improvisadas.

Números recentes do Banco Central venezuelano mostram que, desde 2016, a ditadura de Nicolás Maduro comprou dos garimpeiros 17 toneladas de ouro, que valem cerca de US$ 650 milhões.

Pagos em bolívar, moeda local praticamente sem valor por causa da hiperinflação, os garimpeiros amadores por sua vez abastecem o regime com uma moeda que raramente sofre flutuações financeiras.

O setor formal de mineração foi dizimado pela nacionalização. O regime de Maduro então liberou os garimpeiros para extrair a riqueza mineral do país sem qualquer regulação ou investimento estatal, registra a Folha.

A Venezuela vende a maior parte do seu ouro para refinarias da Turquia e então usa parte do lucro para comprar bens de consumo. Em matéria publicada nesta segunda-feira (11), RENOVA apontou os negócios obscuros de uma empresa turca envolvendo o ouro venezuelano.

Em dezembro de 2016, a Venezuela anunciou um voo direto entre Caracas e Istambul pela companhia Turkish Airlines.

Dados de comércio desde então mostram que as aeronaves estão transportando mais que passageiros. O ouro do povo venezuelano está escoando em direção ao Oriente Médio.

Apesar do pequeno impacto desse comércio de ouro nos mercados internacionais, a estratégia adotada por Maduro tem ajudado o regime a burlar as sanções impostas pelos Estados Unidos nos últimos anos.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email