Projeto Veritas confirma censura do Twitter contra conservadores

Na última investigação do Projeto Veritas, funcionários atuais e ex-membros do Twitter foram filmados, explicando os passos que o gigante das redes sociais está tomando para censurar o conteúdo político direitista.

O vídeo lançado pelo Projeto Veritas nessa quinta-feira (11/01) conta com oito funcionários fazendo revelações sobre o conjunto de práticas do Twitter para controlar a propagação de um certo tipo de conteúdo na rede social.

Em 3 de janeiro de 2018, em um restaurante de São Francisco, Abhinov Vadrevu, um ex-engenheiro de software do Twitter, fala sobre uma estratégia de censura chamada “shadowbanning”:

Uma estratégia é o shadowban, para que se tenha o controle final. A ideia do shadowban é que você bane alguém, mas eles não sabem que foram banidos, porque eles continuam postando e ninguém vê o conteúdo deles. Então eles acham que ninguém está se engajando com o conteúdo, quando, na realidade, ninguém está vendo o que eles publicam.

RENOVA conhece bem esta ferramenta utilizada pelo Twitter. No final de 2017, nossa conta na rede social foi alvo dessa forma de censura durante alguns dias.

Voltando ao vídeo investigativo em questão.

Olinda Hassan, uma gerente da empresa, explicou em 15 de dezembro de 2017 durante festa de fim de ano do Twitter, que eles estão desenvolvendo um sistema para “diminuir alcance” de “pessoas de merda”:

Sim. Isto é algo em que estamos trabalhando. Estamos tentando fazer com que as “pessoas de merda” não apareçam. É um produto no qual estamos trabalhando agora.

Em um bar de São Francisco no dia 5 de janeiro de 2018, Pranay Singh detalha como a engenharia dos algoritmos de “shadowban” do Twitter transformaram a censura de pensamentos divergentes em algo automático.

Quando perguntado se a maioria dos algoritmos são direcionados contra usuários conservadores do Twitter, Singh disse:

Eu diria que a maioria é para republicanos.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *