Português   English   Español

Vice-premiê da Itália barra entrada de navios com imigrantes ilegais

Vice-premiê da Itália barra entrada de navios com imigrantes ilegais
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Salvini está no centro do impasse mais recente no Mar Mediterrâneo envolvendo imigrantes ilegais.


O vice-premiê e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, afirmou, nesta terça-feira (13), que vai impedir que dois navios de ONGs transportem mais de 500 imigrantes ilegais ao seu país.

O Ocean Viking, que é operado pelas ONGs francesas Médicos Sem Fronteiras e SOS Méditerranée, recolheu cerca de 356 imigrantes no litoral da Líbia desde a última sexta-feira, 9 de agosto, e o navio espanhol Open Arms está transportando cerca de 160 ilegais.

As duas embarcações estão no centro do Mar Mediterrâneo, uma navegação curta até a ilha italiana de Lampedusa, e buscam um porto seguro para desembarcar os imigrantes majoritariamente africanos, informa a agência Reuters.

No entanto, no que depender de Salvini, os imigrantes não vão desembarcar na Itália.

“Estou trabalhando no ministério nesta manhã para evitar que mais de 500 imigrantes desembarquem de dois barcos de ONGs, um francês e um espanhol”, escreveu Salvini no Facebook.

“Informarei vocês como isto termina. Não desistirei”, completou o vice-premiê italiano.

No final do mês passado, Salvini apresentou uma nova lei elevando para até 1 milhão de euros as multas para navios que entram em águas italianas sem autorização.

A lei também permite a prisão de capitães que ignorarem ordens de manter distância e instrui as autoridades navais a apreender seus barcos automaticamente.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...