Vice-premiê diz que Itália não quer ‘esmola’ da União Europeia

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O vice-premiê e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, chamou de “esmola” a proposta da União Europeia de pagar a seus Estados-membros 6 mil euros por cada imigrante ilegal resgatado no Mediterrâneo e acolhido.


Durante um compromisso público nesta terça-feira (24), em Roma, o direitista Matteo Salvini afirmou que essa hipótese “não existe”, até porque, ao longo do tempo, “cada solicitante de refúgio custa entre 40 mil e 50 mil euros”.

“Se querem dar dinheiro a qualquer um outro, que o façam, a Itália não precisa de esmola”, disse Salvini, acrescentando que o desejo de Roma é “fechar os fluxos de chegada”. “Não pedimos dinheiro, mas dignidade, e a estamos reconquistando com nossas mãos”, afirmou.

A proposta da Comissão Europeia prevê que o pagamento de 6 mil euros seja limitado a 500 solicitantes de refúgio por país.

Siga a RENOVA no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

Adaptado da fonte Terra

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...