Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Visita de autoridade dos EUA a Taiwan provoca ira da China

Tarciso Morais

Tarciso Morais

China pede aos EUA anulação imediata da venda de armas a Taiwan
COMPARTILHE

A China considera Taiwan uma província rebelde chamada a retornar sob seu controle, se necessário pela força.

Um funcionário do alto escalão do governo Donald Trump chegou a Taiwan, nesta quinta-feira (17), para uma visita que provoca a ira da China.

O subsecretário Keith Krach participará no sábado (19) de uma homenagem ao falecido presidente taiwanês Lee Teng-hui, informou a diplomacia dos Estados Unidos.

A visita é a segunda em um mês de um membro do governo norte-americano. Pequim acusou Washington de “encorajar” os partidários da independência da ilha.

Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, denunciou uma visita que “vai encorajar os partidários da independência de Taiwan, em sua arrogância e insolência”, destaca o jornal Correio Braziliense.

O Partido Comunista Chinês (PCCh) se opõe a todos os encontros que, de acordo com Pequim, legitimam as autoridades de Taiwan.

Esta viagem ocorre em um contexto de tensões crescentes entre a China e os EUA sobre uma série de questões: da situação em Hong Kong a questões comerciais, passando pela pandemia de coronavírus.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram