PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Visita de Bolsonaro não foi pressão contra o STF, diz Braga Netto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

“Foi um ato de cortesia, mas para compartilhar informações com outro poder. Foi isso, não houve nada de pressão”, diz Braga Netto.

O ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, afirmou, nesta quinta-feira (7), que a ida do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao Supremo Tribunal Federal (STF) não foi uma forma de impor pressão. 

Ao lado de ministros do governo, um grupo de empresários se reuniu com o presidente para pedir pela flexibilização do isolamento social em meio à pandemia de coronavírus.

A ida de Bolsonaro ao STF ocorreu “de última hora” e sem que o presidente da Corte, Dias Toffoli, fosse avisado com antecedência. 

Durante coletiva de imprensa para tratar de ações do governo no combate ao Covid-19, o general disse que o setor industrial apresentou um quadro “altamente preocupante” ao presidente, que teria decidido compartilhar a informação com o poder Judiciário:

“Os senhores viram a quantidade de empresas que estão paradas, se não sabem se conseguirão sobreviver se não nos adequarmos ao retorno gradativo, conforme estipulado pelo Ministério da Saúde. Não sabemos o que será do Brasil daqui a pouco.”

Braga Netto afirmou que a caminhada a pé até o local não foi uma forma de intimidação:

“Foi um ato de cortesia, mas para compartilhar informações com outro poder. Foi isso, não houve nada de pressão.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.