Premiê de Israel visitará Brasil pela 1ª vez na história

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O embaixador israelense em Brasília anunciou que Benjamin Netanyahu fará uma visita histórica ao Brasil em junho. Será a primeira vez que um primeiro-ministro de Israel vem ao país.

Em setembro do ano passado Bejamin Netanyahu visitou a Argentina, a Colômbia e o México. Porém, ainda faltam alguns detalhes importantes antes de se confirmar a data da visita. Antes, o Brasil precisa regulamentar o acordo comercial entre os dois países.

O desejo expresso do primeiro-ministro é melhorar a cooperação bilateral. Ele afirma que Israel está “muito interessado” em reforçar os laços com o Brasil e acredita que a visita poderia acelerar o processo.

Desde o governo Lula, que reconheceu a Palestina como nação independente em 2010, as relações entre os dois países estavam enfraquecidas. Durante o governo de Dilma Rousseff ocorreu um imbróglio diplomático quando ela se recusou a aceitar a nomeação do embaixador Dani Dayan.

A presidente acreditava que histórico dele como líder de assentamentos judeus em territórios disputados com a Autoridade Palestina o desqualificava. Como consequência, Dayan foi ser cônsul-geral em Nova York e o Brasil ficou quase dois anos sem embaixador de Israel.

Desde que Michel Temer assumiu a presidência, ocorreram quatro visitas ministeriais a Israel, sendo a de Aloysio Nunes, em fevereiro, a mais recente. Mesmo assim, não há indícios de que haverá uma mudança significativa nas votações nas Nações Unidas e na UNESCO, já que a postura brasileira tem seguido a da maioria, votando continuamente em desfavor do Estado Judeu.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Ofir Akunis, virá ao Brasil na quarta-feira (14), sendo o primeiro membro do gabinete israelense a visitar o país em quatro anos.

Segundo o embaixador Shelley, o Brasil está interessado no conhecimento tecnológico e agrícola de Israel, especialmente para enfrentar o grave problema de falta de água em algumas regiões, especialmente no Nordeste.

Para o embaixador, o potencial hídrico do Brasil possibilitaria tratar a questão em várias frentes:

Israel não é o único que sabe tratar a água do mar. Mas faz em 80% [da água consumida] e tem uma experiência que é a prova disso.

 

Com informações de: [GospelPrime]

RENOVA Mídia precisa do seu apoio para continuar em funcionamento. Conheça nossa história e faça sua doação (boletou ou cartão) através da plataforma ApoiaSe. Clique AQUI e faça sua parte.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.