Voto impresso vai trazer insegurança, diz Barroso

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O presidente do TSE enfatizou que não considera a medida segura.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, voltou a defender a segurança da urna eletrônica durante um evento no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre.

O ministro disse que, antes das urnas eletrônicas, urnas de lona desapareciam, votos em branco viravam votos para candidatos e “toda eleição tinha a suspeição da fraude”.

Durante o evento no TRE, Barroso disse que a decisão sobre a adoção do voto impresso no Brasil é do Congresso Nacional.

O presidente do TSE enfatizou, no entanto, que não considera a medida segura;

“Ele [voto impresso] precisa ser transportado. Estamos falando de 150 milhões de votos em um país em que muitas regiões têm problemas de roubo de carga, milícias e facções criminosas.”

Barroso completou:

“Vamos criar um mecanismo de auditoria que vai trazer insegurança, riscos para o sistema.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.