Português   English   Español

Voto útil em Bolsonaro causa racha no partido Novo

Com apenas três anos de registro, o partido Novo vive um racha a poucos dias de sua primeira eleição para presidente, em que concorre com o candidato João Amoêdo.

Apesar de ter alcançado um respeitável 3% nas pesquisas de intenção de voto sobre a corrida presidencial, o presidenciável João Amoêdo (Novo) vem enfrentando dilemas comuns a candidaturas retardatárias, mas se recusa a abrir mão de regras que estabeleceu no estatuto da sigla.

Grande entusiasta do Novo e um dos mais importantes doadores da campanha, o empresário Salim Mattar, dono da locadora de veículos Localiza, começa a falar em voto útil no adversário Jair Bolsonaro (PSL).

A expressão “voto útil” é uma palavra rejeitada pelo partido. O Novo defende a escolha por convicção, mesmo em casos de candidatos sem a menor chance de vitória.

Além disso, o fundador e candidato do Novo ao Planalto não parece ter um opinião favorável sobre o líder das pesquisa de intenção de voto, conforme noticiado pela Renova Mídia.

Enquanto isso, em Minas Gerais, o candidato a governador do Novo, Romeu Zema, apresentou uma subida elevada nas pesquisas de intenção de voto após pedir votos para Bolsonaro durante um debate na TV Globo na terça-feira (2).

O empresário Salim Mattar explica o motivo de defender o voto útil em Jair Bolsonaro:

A partir das declarações do Dirceu, eu e qualquer cidadão brasileiro, nós descobrimos uma coisa que estava subliminar. Não é que, ali, eu desembarquei da candidatura do João Amoêdo. Mas precisamos entender que não podemos pagar a conta de ter o PT no poder. Precisamos ser racionais.

Comparando Amoêdo e Bolsonaro, o dono da Localiza acrescentou:

Ambos [Amoêdo e Bolsonaro] farão governos disruptivos. Escolhas para ministério e a administração pública serão técnicas e não haverá toma lá dá cá. Ambos são conservadores nos valores da família e liberais na economia, apoiarão a Lava Jato, serão firmes no combate à criminalidade e favoráveis ao direito do cidadão adquirir e portar armas.

 

Adaptado da fonte Folha

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter