Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Voto útil em Bolsonaro causa racha no partido Novo

Voto útil em Bolsonaro causa racha no partido Novo
COMPARTILHE

Com apenas três anos de registro, o partido Novo vive um racha a poucos dias de sua primeira eleição para presidente, em que concorre com o candidato João Amoêdo.

Apesar de ter alcançado um respeitável 3% nas pesquisas de intenção de voto sobre a corrida presidencial, o presidenciável João Amoêdo (Novo) vem enfrentando dilemas comuns a candidaturas retardatárias, mas se recusa a abrir mão de regras que estabeleceu no estatuto da sigla.

Grande entusiasta do Novo e um dos mais importantes doadores da campanha, o empresário Salim Mattar, dono da locadora de veículos Localiza, começa a falar em voto útil no adversário Jair Bolsonaro (PSL).

A expressão “voto útil” é uma palavra rejeitada pelo partido. O Novo defende a escolha por convicção, mesmo em casos de candidatos sem a menor chance de vitória.

Além disso, o fundador e candidato do Novo ao Planalto não parece ter um opinião favorável sobre o líder das pesquisa de intenção de voto, conforme noticiado pela Renova Mídia.

Enquanto isso, em Minas Gerais, o candidato a governador do Novo, Romeu Zema, apresentou uma subida elevada nas pesquisas de intenção de voto após pedir votos para Bolsonaro durante um debate na TV Globo na terça-feira (2).

O empresário Salim Mattar explica o motivo de defender o voto útil em Jair Bolsonaro:

A partir das declarações do Dirceu, eu e qualquer cidadão brasileiro, nós descobrimos uma coisa que estava subliminar. Não é que, ali, eu desembarquei da candidatura do João Amoêdo. Mas precisamos entender que não podemos pagar a conta de ter o PT no poder. Precisamos ser racionais.

Comparando Amoêdo e Bolsonaro, o dono da Localiza acrescentou:

Ambos [Amoêdo e Bolsonaro] farão governos disruptivos. Escolhas para ministério e a administração pública serão técnicas e não haverá toma lá dá cá. Ambos são conservadores nos valores da família e liberais na economia, apoiarão a Lava Jato, serão firmes no combate à criminalidade e favoráveis ao direito do cidadão adquirir e portar armas.

 

Adaptado da fonte Folha

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários