Weintraub favorável à entrada da polícia nas universidades

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ministro classificou universidades como “torres de marfim”. Segundo ele, a autonomia das instituições deve se dar também na área financeira.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou ser favorável à entrada da polícia nas universidades. Ele argumentou que, no passado, a regra pode ter feito sentido, mas atualmente é dispensável.

Durante café da manhã com jornalistas, nesta terça-feira (14), Weintraub declarou:

“Autonomia universitária não é soberania. Entendo por que no passado foi criada essa soberania universitária. Mas hoje não tem necessidade de a polícia não poder entrar no campus. Por que as universidades têm regras diferentes do resto do Brasil?”

A relação entre o ministro e universidades federais se deteriorou nos últimos dias, depois do anúncio do contingenciamento de recursos para a Educação e das críticas feitas ao desempenho de cursos de humanas.

Segundo o Metrópoles, Weintraub também se referiu às universidades como “torres de marfim” e que a autonomia das instituições deve se dar também na área financeira, com a criação de mecanismos que permitam a busca de recursos e patrocínios:

“Hoje elas não podem… Não estou falando em cobrar, sou contra cobrar dos alunos de graduação. […] Essas torres de marfim que a gente criou impedem que renda possa ser gerada para ser usada na pesquisa.”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.