Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Winter nega participação em disparo de fogos de artifício contra STF

Com tochas nas mãos, Winter lidera marcha em Brasília
COMPARTILHE

“Esse ato foi realizado por outro grupo desconhecido, sem conexão com os ‘300 do Brasil’”, disse Winter.

A ativista Sara Fernanda Giromini, mais conhecida como Sara Winter, foi presa, nesta segunda-feira (15), com base na Lei de Segurança Nacional após autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, em inquérito aberto para apurar a organização e o financiamento de “protestos antidemocráticos”.

Em depoimento¹ à Polícia Federal (PF), Winter disse que o grupo “300 do Brasil” não recebe apoio de partidos políticos nem do governo Jair Bolsonaro

Winter ficou em silêncio em boa parte das perguntas durante o depoimento, mas negou envolvimento no ato em que fogos de artifício foram lançados em direção ao prédio do Supremo no último sábado (13). 

De acordo com a ativista, o grupo “300 do Brasil” não teve relação com os disparos.  

“Esse ato foi realizado por outro grupo desconhecido, sem conexão com os ‘300 do Brasil’”, disse Winter durante o depoimento aos investigadores da PF.

Referências: [1]

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários