- PUBLICIDADE -

Witzel critica uso do caso Ághata para palanque político

"Eu espero que a oposição cresça um pouquinho mentalmente, para poder tocar nos pontos que são importantes
- PUBLICIDADE -

“Querer fazer palanque de uma criança, ou de quem quer que seja, como palco de político, é uma indecência da oposição”, afirmou Witzel.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, abordou o tema da segurança pública e o caso de Ághata Felix, garota de 8 anos que foi baleada no último dia 20 no Complexo do Alemão.

Durante entrevista coletiva neste domingo (29), Witzel declarou:

“Eu vejo que a oposição perdeu discurso. Eles deveriam estar discutindo agora como melhorar a educação, mas nós [o governo] estamos fazendo com a educação algo que nunca foi feito, com a saúde algo que nunca foi feito, e com a segurança, a mesma coisa, algo que nunca foi feito.”

E, segundo o site UOL, acrescentou:

“Querer fazer palanque de uma criança, ou de quem quer que seja, como palco de político, é uma indecência da oposição. Quem embarca nessa história… Nós temos que respeitar a diversidade, mas quem embarca nessa história está dando eco a uma política perversa contra algo que está sendo bem feito.”

O governador do Rio completou:

“Eu espero que a oposição cresça um pouquinho mentalmente, para poder tocar nos pontos que são importantes e parar de fazer esse tipo de dualismo ideológico que, infelizmente, não leva a lugar algum.”

Witzel disse que o caso de Ághata está sendo investigado pela polícia, e frisou que não há “nenhum tipo de interferência” de sua parte no processo.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -