Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Witzel critica uso do caso Ághata para palanque político

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
"Eu espero que a oposição cresça um pouquinho mentalmente, para poder tocar nos pontos que são importantes

“Querer fazer palanque de uma criança, ou de quem quer que seja, como palco de político, é uma indecência da oposição”, afirmou Witzel.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, abordou o tema da segurança pública e o caso de Ághata Felix, garota de 8 anos que foi baleada no último dia 20 no Complexo do Alemão.

Durante entrevista coletiva neste domingo (29), Witzel declarou:

“Eu vejo que a oposição perdeu discurso. Eles deveriam estar discutindo agora como melhorar a educação, mas nós [o governo] estamos fazendo com a educação algo que nunca foi feito, com a saúde algo que nunca foi feito, e com a segurança, a mesma coisa, algo que nunca foi feito.”

E, segundo o site UOL, acrescentou:

“Querer fazer palanque de uma criança, ou de quem quer que seja, como palco de político, é uma indecência da oposição. Quem embarca nessa história… Nós temos que respeitar a diversidade, mas quem embarca nessa história está dando eco a uma política perversa contra algo que está sendo bem feito.”

O governador do Rio completou:

“Eu espero que a oposição cresça um pouquinho mentalmente, para poder tocar nos pontos que são importantes e parar de fazer esse tipo de dualismo ideológico que, infelizmente, não leva a lugar algum.”

Witzel disse que o caso de Ághata está sendo investigado pela polícia, e frisou que não há “nenhum tipo de interferência” de sua parte no processo.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email