- PUBLICIDADE -

Witzel diz que fuzilamento de carro no Rio foi ‘erro grosseiro’

Witzel diz que fuzilamento de carro no Rio foi ‘erro grosseiro’

- PUBLICIDADE -

O carro em que estava uma família foi atingido por 80 tiros disparados por homens do Exército na zona norte do Rio de Janeiro.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), falou sobre a ação militar que resultou na morte do músico Evaldo Rosa dos Santos, em Guadalupe, no último domingo.

Em entrevista ao Bom Dia Rio, da TV Globo, o governador disse que a operação foi um “erro grosseiro” e rejeitou as críticas sobre ter ignorado o ocorrido. Segundo Witzel, ele apenas esperou o parecer da Justiça Militar para poder se manifestar.

Segundo o UOL, Witzel declarou:

“Eu tenho que me posicionar quando o juiz decreta a prisão, e foi decretada a prisão daqueles militares que atiraram contra aquela família. E eu desde já manifesto aqui os meus sentimentos pelo erro grosseiro que foi praticado por aqueles militares.”

O governador fluminense acrescentou:

“Estão me acusando de ter ignorado a morte do músico. Em hipótese alguma. Eu quero dizer que jamais faria algo abominável como isso. Eu só aguardei que a Justiça Militar se manifestasse, e assim ela o fez, decretando a prisão para que eu, como governador, pudesse me manifestar.”

E, ainda na entrevista, completou:

“Eu não sou um cidadão comum, eu sou um governador de estado. Eu não posso sair por aí acusando o Exército Brasileiro de ter praticado um ato abominável. E foi praticado. A juíza decretou a prisão preventiva daqueles soldados, que não têm a capacidade, como tem a Polícia Militar, de fazer um policiamento.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -