- PUBLICIDADE -

YouTube remove vídeo do canal de Bolsonaro

Bolsonaro nomeia reitora da UFRJ e mais três de outras instituições

Bolsonaro teve vídeo removido por violar uma política do YouTube adotada em meio à pandemia.

- PUBLICIDADE -

A plataforma de vídeos YouTube removeu, nesta segunda-feira (19), um vídeo do canal do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, por violar uma política sobre compartilhamento de informação incorreta sobre o coronavírus.

Esta é a primeira vez que a empresa remove um vídeo do chefe do Executivo.

O conteúdo retirado é de uma das lives transmitidas semanalmente nas redes sociais pelo mandatário brasileiro.

Na época da gravação, Manaus enfrentava um colapso do sistema de saúde por conta do aumento de casos de Covid-19.

Ao lado do então ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, Bolsonaro defendeu o tratamento precoce contra o coronavírus, citando o uso de alguns medicamentos:

“Se fosse esperar uma comprovação científica, teriam morrido quantas pessoas naquela Gerra do Pacífico, que não morreram. É a mesma coisa o tratamento precoce da covid com hidroxicloroquina, com ivermectina, uma tal da anitta, mais azitromicina, mais vitamina D.”

Em outro momento, Bolsonaro alega que a utilização desses medicamentos “não faz mal”:

“Se, lá na frente, for comprovado que não surtia efeito, que não vai acontecer porque, repito, nesse prédio que eu tô aqui, mais de 200 pessoas contraíram covid, e foram tratadas precocemente, nenhuma foi para o hospital.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -